Esteja preparado para uma transição (mudança) profissional, pois em algum momento ela irá ocorrer!

Facebookgoogle_pluslinkedin

Uma transição, mudança ou recolocação profissional bem sucedida exige estratégia, foco e muita preparação (constante!).

Agora, se você já se encontra parado e fora do mercado de trabalho, os conceitos que precisa aplicar são os mesmos que irei discorrer neste artigo. A ideia é utilizar estes conceitos de forma antecipada para justamente evitar uma “frustração inesperada” ou ficar perdido no momento em que o desemprego ocorre.

As espécies que sobrevivem não são as mais fortes, nem as mais inteligentes, e sim aquelas que se adaptam melhor às mudanças. Charles Darwin, 1809.

Porque citei muita preparação constante? Pois se sabemos que em algum momento ela irá ocorrer/chegar, é preciso ter um plano bem definido e começar a preparação de forma preventiva. Trata-se de antecipar uma situação que tende “a acontecer invariavelmente em algum momento em nossa vida”.

Quando bem detalhada e planejada, a transição ou mudança de carreira é um processo mais tranquilo e sem “muita turbulência”. Podemos dizer que se trata de realizar verdadeiramente uma gestão da carreira. Significa que você está no comando e sabe ditar o ritmo dos acontecimentos.

Por outro lado, é relativamente fácil escrever aqui que você deve ditar o ritmo dos acontecimentos, pois sabemos que na prática surpresas podem e ocorrem o tempo todo, mas dentro do possível precisamos sim sair da nossa zona de conforto e pensar e planejar nosso futuro com responsabilidade e coerência, até porque as mudanças estão ocorrendo em um ritmo cada vez maior.

Para dar passos seguros rumo ao sucesso na VIDA e na carreira, é mandatório que cada pequeno passo faça parte de um plano bem estruturado e com objetivos bem claros e definidos. Algumas vezes os casos de mudança de carreira podem ser variados, observe alguns:

  • Ausência de tempo: algumas profissões exigem longas jornadas ou viagens que provocam ausência para com a família e acabam gerando necessidade de transição.
  • Idade: Atletas e professores são excelentes exemplos. Atletas Profissionais de Alta Performance possuem um limite natural que os impede de seguir na mesma profissão a vida toda, logo alguns tornam-se técnicos, empresários ou comentarista. O professor na minha visão é justamente o contrário, pois é uma profissão que pode ser exercida por alguém que acumulou excelente experiência e bagagem ao longo da vida, e que pode ser compartilhada com seus alunos.
  • Stress: algumas profissões possuem um nível de exigência muito elevado, e a pessoa que está na posição não foi preparada para ser capaz de absorver um elevado nível de stress.
  • Profissão em extinção e novas: as mudanças e evolução tecnológica criam novas profissões, enquanto outras simplesmente desapareçam.
  • Mudança de gestão ou estratégia: inúmeras vezes a gestão é alterada e você não tem a oportunidade de demonstrar as suas qualidades. Em outros casos existe uma mudança de rumo da organização ou da estratégia na qual você não está alinhado ou não concorda, logo, é necessário rever a carreira.
  • Demissões: rupturas estruturais no mercado ocorrem com maior frequência, mesmo que motivadas por crises. Estas alterações podem induzir diversos profissionais a buscar uma adaptação a novos contextos e vislumbrar outras possibilidades.
    [Imagem]

Acabei de sugerir que “para darmos passos seguros rumo ao sucesso na VIDA e na carreira, é mandatório que cada passo faça parte de um plano bem estruturado e com objetivos bem claros e definidos.” Agora uma pergunta, porque não nos preparamos e nos planejamos para estas mudanças?

William Bridges, escritor, especialista e renomado consultor americano que trouxe importante contribuição para o gerenciamento de transição para indivíduos e empresas afirma que a transição – e não a mudança – é o que assusta, paralisa e fragiliza as pessoas.

Podemos afirmar que esta paralisia, medo e fragilidade ocorrem porque a transição é repleta de incertezas e indefinições, logo, este período ocasiona um alto nível de angustia, medo e ansiedade.

As pessoas não querem mudar por medo da transição, e não pelo medo da mudança em si. Também sentem insegurança pelo que supostamente podem deixar para trás. As pessoas não possuem medo do que virá após a mudança, ao contrário do que pensamos!

Pense na sua própria transição de carreira, posso assegurar que você é capaz de se imaginar onde deseja estar daqui a cinco anos, bem como os benefícios e vantagens de chegar lá. Por outro lado, é evidente que a transição entre o estado atual e futuro (daqui a cinco anos) é repleta de desafios, medos e angústias, e esta transição assusta e paralisa as pessoas. Não permita que isso ocorra com você.


Pense em um projeto de redução de peso e busca pela saúde. Todos querem possuir um corpo mais nutrido e saudável, por outro lado, abandonar o sedentarismo (transição) e buscar uma alimentação mais equilibrada (transição) não é fácil. Todos querem ter mais saúde, portanto não é o medo do estado futuro que paralisa as pessoas, mas sim os passos que são necessários para se alcançar este objetivo.

Deixe seu e-mail abaixo e receba artigos e dicas imperdíveis para ter sucesso pessoal e profissional! É gratuito!

Esta abordagem de William Bridges é inquietante para aqueles que se sentem seguros deixando as coisas como estão. Mas não se engane! Cuidado! É preciso atravessar a chamada “transição”. Precisamos nos preparar e iniciar este processo o quanto antes!

Não pense apenas na mudança na esfera profissional, mas estes conceitos se aplicam no ambiente espiritual, financeiro, bem estar, familiar, e é claro na mudança ou recolocação profissional.

Para as pessoas que não desejam mudar ou preparar-se, é importante deixar bem claro que “o fato de não querermos que as mudanças ocorram,” não nos deixa imune a elas e muito menos conseguiremos interrompe-las com nossa irredutibilidade.

É muito importante lembrar que não podemos controlar as mudanças. Elas ocorrem o tempo todo e quase sempre independe do nosso desejo. Este é mais um motivo para estarmos preparados para a transição. O período de transição é fundamental para o resultado positivo da mudança.

Observo que as pessoas preferem se manter na zona de conforto, então, anseiam para que as mudanças ocorram o mais rápido possível para que as coisas voltem ao normal, mas é preciso lembrar que as mudanças irão ocorrer cada vez de forma mais frequente e intensa. Logo, é preciso dizer que devemos aprender a conviver com um cenário de constantes mudanças e incertezas.

A mensagem é não aguardar uma situação de insatisfação e sim planejar-se para um novo momento. Pode ser uma mudança de ramo/segmento de atuação, de empresa e até mesmo de área para começar completamente do zero em outro segmento.

Independente da motivação da mudança, as consequências são sempre parecidas, e é preciso estar preparado para as incertezas. Elas vão surgir e é preciso coragem e ousadia para atravessar a este período.

Obstáculos para uma mudança (recolocação ou transição)

Para os profissionais que desejam se recolocar na área de origem, é preciso consciência de que o mercado esta se transformando, logo, é preciso atualização, pois o mercado pode apresentar outra dinâmica, além do que os concorrentes são outros e estão sempre reagindo.

Apesar disso, é preciso encontrar maneiras de se destacar num mercado altamente competitivo, e com profissionais jovens e repletos de ideias. Portanto mantenha-se atualizado para possuir uma vantagem em ralação a outros profissionais.

No caso de profissionais que desejam uma “transição de carreira”, a situação é mais complicada e exige muita preparação. Além de atualização, é necessário também adquirir novos conhecimentos, portanto é preciso investir pesado em preparar-se para o novo desafio.

Tenha certeza que o diferencial para o sucesso desta transição é o profissional realizar uma intensa preparação, ou seja, leituras, podcast, cursos, bem como entusiasmo e ideias inovadoras.

Para esta transição, também é preciso planejar-se financeiramente, pois pode ocorrer redução provisória da renda até que o novo projeto possa decolar.

 

Para ambos os tipos de mudança, é preciso se preparar para realmente aprender a conviver com uma nova dinâmica, um ambiente/rotina diferente, uma renda menor inicialmente e até mesmo mudanças geográficas.

Todos que se preparam para mudanças de forma planejada precisam estar cientes de que com certeza haverá dificuldades e desafios, e saber lidar com estas circunstancias sem impactar a qualidade do trabalho realizado é indiscutivelmente uma característica que faz a diferença na transição.

Como a pessoa sabe antecipadamente que haverá desafios, muitas vezes acaba postergando as mudanças (procrastinação!), também é preciso coragem para efetuar mudanças.

A esperança tem duas filhas lindas, a indignação e a coragem; a indignação nos ensina a não aceitar as coisas como estão; a coragem, a mudá-las. Santo Agostinho

A transição de carreira pode ser entendida como um processo planejado e organizado.

Precisamos estar cientes que é necessário existir esforços para esta atividade de planejamento. É preciso estar sempre pensando nos próximos passos para se alcançar aquilo que desejamos. Não aguarde por surpresas negativas. Antecipe-se!

Deixe um comentário, adoraria saber se você gostou do artigo.

Um grande abraço!

Vida que segue!

Jeferson Peres.

Nota.: ajude a divulgar este trabalho, compartilhe e curta! Se acredita que o artigo pode fazer o bem para algum colega, amigo ou familiar, indique a leitura.

Facebookgoogle_pluslinkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *