Excesso de trabalho prejudica os relacionamentos, a saúde e a produtividade

Facebookgoogle_pluslinkedin

 

Existe grandes executivos e empreendedores influentes que sustentam que devemos trabalhar excessivamente para alcançar resultados extraordinários.

Como estas pessoas alcançaram resultados excelentes, todos querem aprender qual é o segredo para alcançar estes resultados. Porém, os hábitos propostos são insustentáveis no médio e longo prazo. Ninguém comenta o custo de  se alcançar um “suposto sucesso” trabalhando de forma exagerada e negligenciando outros fatores como saúde, relacionamentos e família.

O equilíbrio e o bom senso continuam sendo a melhor opção.

Observamos alguns discursos que sustentam que, se trabalhamos 90 horas enquanto o nosso concorrente trabalha 50, alcançaremos primeiro um resultado excelente. Inicialmente esse parece ser um conselho até inteligente, porém, apenas se nos considerarmos robôs ou fantoches. Nós somos sere humanos!!!

Algumas pessoas trabalham apenas o suficiente para viver. Outras vivem apenas para trabalhar. Os extremos são ruins e devemos buscar um meio termo.

Estes mesmos executivos e empreendedores influentes, empregam que o sacrifício exigido é realmente necessário para se alcançar este suposto sucesso. Resumo: o custo do sucesso é imenso e temos que avaliar de fato se é isso que desejamos.

Pesquisas indicam que as pessoas se sentem sobrecarregadas e muitas vezes perdidas e confusas sobre qual caminho devem seguir. Escolher o caminho que leva ao esgotamento afeta principalmente a nossa saúde, os relacionamento e a produtividade. Estamos dispostos a sacrificar estas áreas?

Saúde

Quando nos dedicamos longas horas para o trabalho, dificilmente teremos tempo para cuidar dos relacionamentos bem como da nossa saúde. Para trabalhar muitas horas, as pessoas acabam sacrificando o horário das refeições e passam a comer de forma completamente inadequada.

Todos estes aspectos associados nos causa um alto nível de stress o que acaba prejudicando ainda mais a saúde.

Observo no mundo empresarial o consumo exagerado de café (por exemplo) justamente em pessoas com o perfil de trabalharem longas horas.

Agora uma outra pergunta, quem trabalha muitas horas consegue tempo para um sono adequado? É desnecessário afirmar que vai faltar tempo para exercitar-se fisicamente.

Estas pessoas que trabalham por longas jornadas, sentem-se a maior parte do tempo de forma exausta. Elas inclusive não possuem clareza para tomar boas decisões.

Estas pessoas ficam muito irritadas, acabam tratando mal seus colaboradores e possuem um foco exagerado nos problemas e tornam-se negativas. Ficam cada vez mais ansiosas e depressivas.

Seu sistema imunológico fica fragilizado e a saúde começa a ruir.

Todos estes sintomas devem ser percebidos e devemos agir preventivamente, estes podem ser os sinais/alertas para alterarmos nossa jornada de trabalho. Este é um custo muito alto a ser pago, pois o resgate da saúde pode não ser possível.

Produtividade

Mesmo quando trabalhamos entre 5 e 8 horas por dia já nos sentimos exaustos, o que dirá de ficarmos 12, 14 ou até 16 horas trabalhando?! Toda a nossa energia será literalmente sugada.

Entendo que uma jornada entre 40 e 50 horas nos permite trabalharmos de maneira confortável. Desta forma, poderia haver um equilíbrio maior permitindo que os colaboradores pudessem atuar dentro de um padrão de produtividade aceitável.

As pesquisas tem indicado que longas jornadas são ruins para os colaboradores e também para as empresas. Trabalhar acima de 55 horas ocasionalmente é aceitável, porém, querer tornar isto um hábito regular parece ser um tremendo equivoco.

As empresas já percebendo isso começam a mudar e incluir em seus planos de RH controles para evitar que o corpo gerencial trabalhe em longos períodos. Não espere a empresa tomar esta decisão por você!

Relacionamento

Pesquisas com esposas de executivos e empreendedores divorciados, indicam que estes maridos possuíam obsessão para o trabalho, e mesmo quando estavam juntos em casa ou em um passeio, a mente estava no trabalho. Segundo estas esposas, mesmo na presença dos filhos eles continuam trabalhando.

Estas pessoas não possuem capacidade para se desconectar do trabalho e colocar o foco em outra atividade, de forma que o relacionamento familiar fica completamente prejudicado.

Por outro lado, estes executivos relatam que são sim capazes de estar com suas famílias e trabalhando ao mesmo tempo, mas o divórcio ou péssimo relacionamento indicam justamente o contrário em vários casos.

Trazendo esta questão do relacionamento para a nossa realidade. Será que estamos deixando aspectos do trabalho prejudicar nossos relacionamentos? Cada um deve refletir sobre o seu caso, até porque é uma questão bastante pessoal.

 

Conclusão

Não estou aqui para julgar quem trabalha longas jornadas, até porque invariavelmente acabamos caindo neste mesmo problema quando menos esperamos.

Cada um precisa avaliar se o trabalho está prejudicando sua saúde, produtividade e relacionamento.  Caso afirmativo, esta situação não pode ser permanente e devemos fazer algo para mudar este cenário. Nosso corpo não foi projetado para suportar uma carga de trabalho tão elevada. Os custos são claros e todos pagam esta conta.

Estejamos alertas!

Um abraço,

Vida que segue.

Jeferson Peres.

Nota.: se gostou compartilhe com seus amigos. Uma pergunta: qual o tamanho da sua jornada de trabalho? Deixe um comentário!

Facebookgoogle_pluslinkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *