O que nos mantêm felizes e saudáveis ao longo da vida?

Facebookgoogle_pluslinkedin

 

Vou começar este artigo com uma pergunta: qual o fator determinante que faria VOCÊ mais feliz e saudável ao longo da sua vida?

Muitas pessoas pensam em grandes conquistas, segurança financeira, bom trabalho, status, bens materiais, etc. Porém, para surpresa de muitos, um estudo que vem sendo realizado há quase 80 anos revela que na verdade é algo muito mais simples do que pensamos. A equação é: bons e estáveis relacionamentos nos mantem felizes e saudáveis!”

O estudo da Universidade de Harvard acompanhou mais de 724 pessoas por 78 anos, e é um dos estudos mais longos sobre a vida de adultos já realizado. São várias pessoas e gerações sendo estudadas.

Os pesquisadores falavam com os grupos de pessoas a cada dois anos para avaliar sua saúde física e mental, seus casamentos, seus empregos, suas vidas profissionais, seus amigos, etc.

As pessoas eram entrevistadas pessoalmente e passavam por exames médicos, tomografias cerebrais, testes sanguíneos, etc. É uma pesquisa muito séria sobre felicidade e saúde. Estes pesquisadores levaram o estudo muito a sério com o objetivo de “procurar indicativos” de quais são os fatores decisivos para uma “vida boa”.

A pesquisa indica claramente que relacionar-se socialmente e de forma constante entre familiares, amigos e comunidade nos traz alegria e nos tornam pessoas mais felizes e saudáveis. É claro que é necessário um estilo de vida mais saudável e equilibrado, mas estas conexões (relacionamentos) de alguma forma possibilitam interações que permitem nos tornarmos mais felizes, saudáveis e ter menos doenças.

Resumo: bons relacionamentos além de nos manter felizes, nos permite viver muito mais.

Por outro lado, pessoas que vivem sem muitas interações sociais, relativamente isoladas da comunidade, família e de círculos de amigos, acabam tendo suas funções cerebrais prejudicadas. São geralmente essas as pessoas que vivem menos.

A pesquisa indica que, pessoas que experimentam de alguma forma um pouco de solidão, possuem tendência a depressão e acabam tendo suas funções cerebrais muito prejudicadas, e são exatamente estas as pessoas que vivem menos.

Atualmente muitas pessoas experimentam solidão. Pesquisas indicam que apesar de toda a tecnologia e desenvolvimento que vivemos nos últimos tempos, muitas pessoas sentem-se extremamente solitárias.

Muitas vezes estas pessoas estão no meio de uma grande multidão, mas não se permitem relacionar-se. É preciso relacionamentos de qualidade. Sim, a quantidade é relevante, mas a qualidade e a “ausência de conflitos” é muito mais determinante.

A pesquisa indica que os conflitos nos relacionamentos é um dos vilões da felicidade e da saúde. Haverá conflitos, mas eles precisam ser uma etapa que possibilita um crescimento/amadurecimento das relações, pois desta forma, o conflito será algo positivo e não apenas desgastante. Pense nisso!

Seus relacionamentos possuem um pouco de conflito, mas geram e permite um desenvolvimento das relações?

 

Fica evidente pelos resultados da pesquisa que bons relacionamentos “nos protegem de alguma forma das doenças”. Logo, é preciso cultivar relacionamentos saudáveis.

Desculpa ser repetitivo, mas a pesquisa é cristalina: o que determinou a saúde e a felicidade “das pessoas do estudo”, foi o quão satisfeitos estas pessoas estavam em seus relacionamentos. Quanto maior o nível de satisfação, melhor e mais longa era a vida das pessoas. Adotar um estilo de vida mais saudável e equilibrado, era um hábito comum/automático para as pessoas com bons relacionamentos.

A pesquisa vem sendo realizada desde 1938. São 724 pessoas acompanhadas, este é um dos maiores estudos longitudinal sobre saúde física e mental (bem estar) do mundo. Acompanhar o desenvolvimento das pessoas documentando a cada dois anos todos os detalhes de suas vidas é algo realmente fantástico.

O estudo indica também uma proteção das funções cerebrais. Não é incrível imaginar que relacionamentos estáveis e equilibrados nos permita/possibilite ter mais saúde e proteger nosso cérebro?

Deixe seu e-mail abaixo e receba artigos e dicas imperdíveis para ter sucesso pessoal e profissional! É gratuito!

É claro que precisaremos nos alimentar de forma adequada, mas o cultivo de bons relacionamentos com amigos, familiares e no casamento é fundamental para sustentar a nossa saúde. Parece ser como um alicerce para uma casa, ou seja, os bons relacionamentos são a fundação/estrutura para nossa saúde e felicidade.

Pelo estudo, observa-se que também houve turbulência nos relacionamentos das pessoas que viveram mais e de forma mais feliz, porém, a turbulência era passageira e predominava um ambiente mais seguro do ponto de vista das interações humanas. Este conforto também é originário dos bons relacionamentos!

Entendo perfeitamente que para alguns será fácil ignorar esta verdade e difícil de aceita-la, mas com certeza será um erro. É uma pesquisa séria que nos traz indicativos interessantes.

Talvez o resultado da pesquisa não seja 100% determinante, mas é um indício contundente. A ciência humana apesar de não ser exata, deve ser encarada com respeito e devemos captar estas importantes sinalizações.

Estamos falando de uma pesquisa de uma das maiores universidades do mundo – Harvard. São quase 80 anos de estudos e acompanhamento de pessoas das mais diversas classes sociais.

Não devemos ignorar este resultado. Opte por cultivar bons relacionamentos. Interaja com as pessoas de forma respeitosa, alegre e pacifica.

Resumo: boas relações proporcionam uma vida saudável e feliz, e bem estar da mente e do corpo!

Agora que você esta ciente desta descoberta, aproveite. Cultive exaustivamente ambientes e relacionamentos bons e estáveis. Procure se reconciliar com quem eventualmente teve uma desavença no passado, isso apenas o ajudará.

É claro que muitas vezes os relacionamentos são difíceis, a convivência pode chegar a ser insuportável, mas isso precisa ser ajustado e corrigido. Não é fácil, mas o estudo indica que é necessário.

É importante lembrar que os relacionamentos precisam obrigatoriamente nos trazer prazer, do contrário, trará doença e tristeza.

Temos que estar cientes que, ao longo da vida teremos que ir refazendo nosso círculo de relacionamentos. Alguns se distanciam e outros se aproximam. O importante é manter os relacionamentos, pois a solidão gera inúmeros desequilíbrios em nosso corpo e mente.

Talvez alguns possam argumentar que os relacionamentos irão provocar: dor, tristeza, ingratidão, etc. Mas qual seria a outra opção? Nos esconder sabendo que uma parte da cura dos nossos males passa pelos relacionamentos? Não parece uma boa alternativa.

Deveríamos dedicar mais do nosso tempo para cultivar bons relacionamentos!

Quer uma vida boa?  Relacione-se bem com os seus!

E você, o que tem a me dizer? Gostou do artigo? Não concorda com a reflexão? Deixe seu comentário!

Um grande abraço.

Vida que segue!

Jeferson Peres.

Curta e compartilhe o artigo! Ajude a divulgar este trabalho!

Facebookgoogle_pluslinkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *